Reprodução

Reprodução

TOMADA DE TEMPO

Qualquer aparelho doméstico ligado na tomada via “Wemo” pode ser controlado de longe por meio de um celular ou tablet, ideal, por exemplo, para ligar a cafeteira antes de levantar ou o ar-condicionado antes de chegar em casa. Custa apenas US$ 59.90 Informações: http://www.belkin.com

DESIGN MUSICAL

Poucas pessoas sabem que a “Peugeot”, fundou em 2012 um laboratório de design, com o objetivo de assessorar fabricantes de aviões e helicópteros, entre outros veículos. A montadora francesa, em parceria com a “Pleyel”, uma das maiores empresas de pianos da França, em atividade desde 1807, formou uma parceria e criaram um arrojado piano com corpo de madeira, revestida de laca preta, base e tampo construídos com fibra de carbono. As dimensões e o peso se assemelham ao de um piano comum: 2,41 metros de comprimento, 1,68 de largura, 0,83 de altura e 614 quilos. Trata-se do primeiro instrumento do gênero. O teclado está alinhado ao tampo, o que permite à plateia enxergar os dedos do pianista em ação. Já o preço é de carro esportivo importado: € 165 mil. Confira no http://www.peugeotdesignlab.com

CAFETERIA

Agora quem visitar a já charmosa loja da Ralph Lauren da Fifth Ave. com 55 St. poderá tomar um café na mais nova cafeteria da cidade, a Ralph Lauren Coffee Shop. No espaço, localizado no segundo andar da flagship, os clientes encontrarão cafés exclusivos, sucos, chás, doces, bolos e sanduíches.

TUDO AZUL

A conexão entre as peças da coleção de primavera/verão da Empório Armani era clara: O azul. A cor preferida da marca, deu o ar da graça em diversos tons, do navy ao mais clarinho. A conversação com a alfaiataria esportiva era clara. Os tênis davam a pegada mais despojada, assim como as calças na altura das canelas, dividindo esse holofote com o polimento dos blazers. O festival de referências não parava por aí. Desde uma pegada “mendigo chique”, até a sensualidade de transparências rendadas, passando por assimétricos e looks executivos em edições fluidas.

VAI GORDINHO

Queridinho daqueles que querem perder peso e enxugar medidas, o amargo chá-verde encontrou um concorrente à altura. Originário da cultura oriental e novidade por aqui, o “matchá” já faz sucesso nos Estados Unidos e na Europa e tornou-se objeto de estudo de várias pesquisas internacionais, que não cansam de enaltecer o alto índice de nutrientes do ingrediente . Apesar de ser extraído da mesma planta, ele é muito mais potente. O chá ajuda  a reduzir a ansiedade, o stress e, consequentemente, a compulsão alimentar. Essas substâncias também auxiliam na dissolução das gorduras, acelerando sua eliminação. Para isso, recomenda-se o consumo de duas a três xícaras por dia. O uso não é indicado a hipertensos, grávidas e pessoas que sofrem com gastrite ou insônia devido à alta concentração de cafeína. Com um processo de fabricação quase artesanal, o preço é uma das poucas desvantagens do produto: a embalagem com apenas 40 gramas custa, em média, R$ 35.

Anúncios