Fone de ouvido

Hoje os fones de ouvidos, viraram nosso “amigo inseparavel”. Seja por conta dos longos trechos que temos que fazer até o trabalho, faculdade ou para nos isolarmos desse mundo barulhento ao nosso redor. Usamos de forma indiscriminada na academia ou num passeio de bicicleta pela orla. Usamos até mesmo num restaurante, num bar, na fila do cinema e achamos até normal, esse senso de educação.

Tenho dois em minha bolsa! É uma delícia colocar esse acessório nas orelhas e se desligar do mundo. Pode parecer egoísmo, mas quando você começa a escutar sua lista preferida de músicas, você vê vantagens nesse “despudorado” acessório tão limitador de individualidade. Uso sem pena. Ok, os “earbuds”, como são conhecidos, sempre acabam caindo da orelha e por conta disso você acaba aumentando o som, e daqui a alguns anos você, troca o fone por um aparelho de surdez. Tudo tem vantagens e desvantagens, não?

Atualmente voltou à moda o uso dos “headphones” enormes. Foi febre em meados dos anos 1980 e depois foram deixados de lado por conta da tecnologia moderna. Hoje uns dos mais famosos são os da linha “Beats da Monster”, fabricados pela Studio, e chegam a custar US$ 349. Para quem gosta de chamar a atenção e pode pagar, ele é vendido no Brasil por volta de R$1.600. Com essa alta do dólar, tá sendo mais vantagem você comprá-lo no Brasil e ainda poder parcelar em até 10 vezes.

Algumas pessoas não utilizam fones de ouvidos e acabam escutando música alta e incomodando pessoas ao lado. Recentemente, tentaram um projeto de lei, que determinasse que rádios, celulares e tocadores de música do tipo MP3 e MP4, só poderiam ser utilizados com fones de ouvidos, e que a desobediência, ficaria sujeito à multa. Isso pelo que sei, não saiu do papel. Se tivesse sido aprovada, o que teria de gente dura ou presa…

Acho que ninguem precisa escutar os riffs de guitarra, os “choramingos” dos cantores sertanejos e muito menos os termos pornográficos de alguns funks. Então por favor, não compartilhe sua falta de gosto musical. Caso seja o contrário, avise, com educação, que o volume está exagerado. O mesmo vale para pessoas que teimam em usar o telefone e nextel no viva voz em publico.  Ninguem é obrigado à saber o que a pessoa do outro lado da linha quer falar com você.

Vi recentemente um senhor de meia idade, usando um fone de ouvido em seu iphone. Ok, até ai nada demais. Mas, o que me chamou a atenção, foi a forma que ele prendeu o fone no ouvido e na boca. Não sei se conseguirei descrever. Ele enrolou o fio do fone pela orelha de forma que parecia  que  ele  estava  com  um  brinco  em  forma  de laço. Colou  o  microfone, abaixo do lábio inferior e assim andava e falava ao fone, chamando a atenção por onde passava. Me aparece cada figura.

Já reparou que todos que usam fone de ouvido, estão sempre mais felizes? Eu já! Eu percebo que mesmo que não estejam falando ao fone, quando você está de fone no ouvido, você faz mil caras e bocas, faz cara de dúvidas, apaixonado e se pega rindo sozinho. Parece que o mundo é pura felicidade. Que não há problemas, que não existem ladrões, que não há violência, que tudo são flores. Não seria legal, se tudo fosse assim, mesmo que não estivessemos de fones?

 

Anúncios